Morte da idade declarada pela moda

O que significa ser jovem hoje em dia? Teorias geracionais ajudaram a entender melhor as últimas décadas, mas estudos recentes apontam que a juventude não-etária demanda emancipação. Hoje, a rapidez das mudanças no comportamento humano torna confuso o conceito de geração e dificulta a estabelecer os cortes de sua linha do tempo.

O ser humano nunca viveu tanto. Todos sentem necessidade de se adaptar às novas maneiras de viver, conectar, relacionar.

Youth Mode
Youth Mode
A ideia de idade é complexa e, definitivamente, subjetiva. Uma das figuras mais icônicas da cultura contemporânea é Pharrel, 40 anos. Por outro lado, a editora de moda Tavi Gevinson já compreendia como ninguém a cultura jovem antes mesmo de completar 18 anos.
A ideia de idade é complexa e, definitivamente, subjetiva. Uma das figuras mais icônicas da cultura contemporânea é Pharrel, 40 anos. Por outro lado, a editora de moda Tavi Gevinson já compreendia como ninguém a cultura jovem antes mesmo de completar 18 anos.

Até pouco tempo, a moda sempre enalteceu a juventude como sinônimo absoluto de pouca idade. A indústria dos cosméticos sempre se dirigiu às rugas como inimigas, ao passo que modelos escandalosamente novas costumavam ser coqueluches disputadas entre as principais grifes.

Porém observa-se nos últimos anos o movimento Unfashion, que reavalia alguns estereótipos da moda e propõe uma auto-transgressão em seu sistema. A juventude tem deixado de ser uma inspiração inquestionável, excluindo a idade da pauta contemporânea.

Há 10 anos, a Dove foi pioneira no assunto quando lançou a “Campanha Pela Real Beleza”. De lá pra cá, outras marcas passaram a prestar atenção nas “pessoas reais”, e entre elas também estão os mais velhos.

A modelo Jacky O’Shaughnessy, mais de 60 anos, estrelou uma campanha da American Apparel.
A modelo Jacky O’Shaughnessy, mais de 60 anos, estrelou uma campanha da American Apparel.

Mais do que uma tentativa de inclusão, existe por trás deste fenômeno uma questão mercadológica: este consumidor existe, e há dinheiro para ser feito. A população idosa — hoje a mais numerosa da história — tem mais saúde e dinheiro do que outros grupos mais jovens. A mais populosa das gerações, os Baby Boomers, tem hoje entre 48 e 66 anos. E eles não vão parar de envelhecer.

Hollywood é obcecada pela ideia de que os 30 são os novos 20, de que os 40 são os novos 30, e assim por diante. No fundo, todos enfrentam os mesmos problemas.
Hollywood é obcecada pela ideia de que os 30 são os novos 20, de que os 40 são os novos 30, e assim por diante. No fundo, todos enfrentam os mesmos problemas.

Cover girls

O blog Advanced Style é pioneiro em associar estilo ao público sênior. Desde 2008, Ari Seth Cohen publica perfis de senhoras que dão uma aula de elegância. Em 2012, o rapaz foi responsável por fazer o casting de uma campanha da Lanvin.

Jacquie Tajah Murdock, 82.
Jacquie Tajah Murdock, 82.

São novos ícones que a indústria da moda tem enaltecido, propondo arquétipos até então inéditos como sinônimos de aspiração. São personalidades que impressionam por terem envelhecido esbanjando saúde e por terem construído um estilo próprio, inspirando novas gerações a refletirem sobre como serão no futuro. É um despertar de consciência sobre o hoje e o amanhã.

Enquanto algumas dessas mulheres nos desafiam a acreditar na idade que têm, outras se orgulham por terem passado longe do Botox. É o caso da modelo Daphne Selfe. Com 85 anos, ela continua trabalhando tanto quanto era mais nova, servindo como prova de que a indústria da moda — aos poucos — tem repensado o prazo de validade de seus castings.

O segredo de Daphne Selfe, segundo a própria, é o cabelão, o repúdio ao Botox e uma boa genética. Jardinagem, caminhada e yoga são adicionais.
O segredo de Daphne Selfe, segundo a própria, é o cabelão, o repúdio ao Botox e uma boa genética. Jardinagem, caminhada e yoga são adicionais.
A modelo Georgia Jagger foi capa da Elle ao lado da sua mãe, Jerry Hall.
A modelo Georgia Jagger foi capa da Elle ao lado da sua mãe, Jerry Hall.
Iris Apfeld: uma octogenária na capa de uma das revistas mais icônicas de cultura contemporânea.
Iris Apfeld: uma octogenária na capa de uma das revistas mais icônicas de cultura contemporânea.
Jane Fonda, Susan Sarandon e Sigourney Weaver na V Magazine: who cares about age?
Jane Fonda, Susan Sarandon e Sigourney Weaver na V Magazine: who cares about age?
Jessica Lange para a linha de maquiagem de Marc Jacobs.
Jessica Lange para a linha de maquiagem de Marc Jacobs.

Mesmo que muitas marcas estejam estabelecendo novos vínculos com os seniores, o mercado de moda ainda é muito dependente da associação entre juventude e pouca idade. A mudança desta mentalidade corre a passos lentos, mas o crescente número de exemplos é motivador. A influência que eles exercem é inegável.

No futuro, as marcas não terão como desconsiderar seu alcance ao consumidor mais velho. Quantos anos você terá quando isso acontecer?

Versão resumida ×

A rapidez das mudanças no comportamento humano torna confuso o conceito de geração e dificulta a estabelecer os cortes de sua linha do tempo. O ser humano nunca viveu tanto. Todos sentem necessidade de se adaptar às novas maneiras de viver, conectar, relacionar. O conceito de juventude mudou, e a juventude não-etária demanda emancipação.

Até pouco tempo, a moda sempre enalteceu a juventude como sinônimo absoluto de pouca idade. Porém observa-se nos últimos anos que a juventude tem deixado de ser uma inspiração inquestionável, excluindo a idade da pauta contemporânea.

Mais do que uma tentativa de inclusão, existe por trás deste fenômeno uma questão mercadológica: este consumidor existe, e há dinheiro para ser feito. A população idosa — hoje a mais numerosa da história — tem mais saúde e dinheiro do que outros grupos mais jovens. São novos ícones que a indústria da moda tem enaltecido, propondo arquétipos até então inéditos como sinônimos de aspiração.

Mesmo que muitas marcas estejam estabelecendo novos vínculos com os seniores, o mercado de moda ainda é muito dependente da associação entre juventude e pouca idade. A mudança desta mentalidade corre a passos lentos, mas o crescente número de exemplos é motivador. No futuro, as marcas não terão como desconsiderar seu alcance ao consumidor mais velho.

Exibir texto integral

Vá Além

Pessoas acima de 65 anos conquistam a moda

A visibilidade que Ari Seth Cohen trouxe para as modelos mais velhas com o blog Advanced Style acabou estabelecendo uma tendência na moda, que não só torna esse universo mais variado, mas também mais tolerante. A identificação dos idosos com as imagens veiculadas pela mídia só traz benefícios para ambos os lados.

Esperamos ser estilosos assim aos 91

Duro Olowu encontra-se para uma conversa em um zoológico com a icônica Iris Apfel, que começou sua carreira como estilista na década de 1950 e continua dando bons pitacos na moda até hoje, sendo musa de Jimmy Choo, MAC e Albert Maysles. Duro diz que tem características em comum com Iris, como o lema "na dúvida, coloque mais alguma coisa."

Lei protege modelos menores de idade

Em Nova York, adolescentes abaixo dos 16 anos que trabalham como modelos agora têm, por lei, a mesma proteção que aqueles que cantam, dançam e atuam. Ao publicizar esse comunicado à mídia, a modelo Coco Rocha, que chegou a modelar abaixo da idade recomendada, anima-se e tem a certeza de que a indústria da moda caminha para um futuro melhor.

Nove atrizes sobre envelhecer em Hollywood

As rugas não medem talento, mas Hollywood é conhecida por ser cruel com suas atrizes: quanto mais velha, mais escassos são os papéis, salvas raras exceções. Nesta matéria, nove atrizes dão seus depoimentos sobre essa realidade injusta, que muitas vezes as coage à submissão aos tratamentos estéticos e cirurgias plásticas.

Punks envelhecidos dominam desfile de Jean Paul Gaultier

Em março de 2014, Jean Paul Gaultier levou às passarelas da Paris Fashion Week moicanos grisalhos de punks idosos. Isso chamou atenção pelo fato de que modelos mais velhos não costumam fazer desfiles de moda, e também porque o punk costuma ser ligado à juventude.

Comente

Mudando de assunto...

Erupções digitais no mundo físico

Arte

Hoje, como nunca antes na história dos avanços tecnológicos, experiências estéticas criadas por máquinas são valorizadas por seu teor artístico. A exportação de elementos imagéticos do universo digital nunca esteve tão presente no plano físico. O termo The New Aesthetic se refere à invasão no mundo real da linguagem visual própria dos meios digitais. Trata-se da maneira como as máquinas veem e entendem o mundo real, e também como o mundo real vê e entende a estética produzida pelas máquinas.

Ética como propulsora de um consumo elevado

Moda

O consumo de moda vem sendo repensado e revisto. Questões éticas entram em jogo e começam a ser consideradas nas decisões de compra. Quando os males da indústria vem à tona, consumir passa a ser um ato consciente e político. Hoje, as marcas estão levando em consideração o repúdio do público por escândalos que degradam a vida humana. O despertar para uma maneira mais evoluída de consumir deverá atingir proporções ainda maiores nos próximos anos.

Sobreposição de realidades

Tecnologia

O princípio comportamental e estético que caracteriza os tempos digitais se chama Databending. Trata-se da sobreposição de camadas de dados que altera significativamente a forma como a realidade é vista e manipulada. Esse movimento provoca a refletir sobre como a mistura de linguagens e universos gera um mundo mais interessante, exatamente porque ele se encontra na fissura entre o real e o imaginário.