Comportamento Educação Ponto e Vírgula
07 de junho de 2012 por Carla Mayumi

Quando compartilhar espaço vira uma nova ferramenta

Acho uma bela microrrevolução essa proliferação dos espaços de co-working.

Vou dar uma volta grande num outro assunto e depois volto pro co-working. Li recentemente em um livro uma frase que diz que para mudar uma mentalidade a coisa mais simples a fazer é criar novas ferramentas. Concordo muito com isso, e a primeira associação que fiz foi com o Facebook (ok, ok, foi o Orkut que começou tudo isso).

Imagine se tivesse vindo alguém e dito pra gente: vamos passar a comunicar tudo aquilo que a gente faz e até o que pensamos. Vamos abrir nossa rede de amigos para o mundo, para as marcas, criar um grande Big Brother das nossas relações. Vamos revelar nossos gostos através de imagens, música, vídeos, desenhos. Vamos conversar mais com pessoas que vemos pouco. Vamos nos informar através de pílulas de conteúdo. Assim, seremos mais informados, mais abertos e mais transparentes, valores dos quais a humanidade necessita para evoluir.

É mais ou menos isso o que vejo acontecendo através dos espaços de co-working. Uma baita transformação de mentalidade através de um novo tipo de comportamento – que nasce, também, de uma nova ferramenta.

Estou com esse assunto na cabeça pois recentemente viajei para Londres e Deus quis que eu ficasse sabendo da existência (juro que não procurei) do Google Campus, o novo escritório do Google que tem sete andares, e dentre eles, seis são destinados a co-working. Que tal? Trabalhei numa destas mesas da foto.

Google Campus / London

O que muda com o co-working: fisicamente caem as paredes e estruturas rígidas, o espaço é mais líquido, como diria Zygmunt Bauman. Ouve-se pedaços de conversas, e elas podem ser ouvidas. As vozes são mais animadas e felizes. As pessoas se cumprimentam mais, mesmo as que não se conhecem. A colaboração nasce de forma espontânea. Os assuntos se misturam. Tudo de forma espontânea, sem alguém precisar dizer “colaborem”. “Sejam mutidisciplinares”.

Aquele espaço (material e imaterial) que não tinha função ganha importância. A intersecção, antes nula, vira um elo. No co-working muito essa valorização dos espaços, sejam eles materiais ou imateriais. Eles passam a ser ressignificados e revalorizados. Quando fica “possível” falar com um desconhecido sobre um assunto que necessariamente não era um tema em comum, os sentidos se agregam. Eu posso virar pra alguém e falo sobre design, a pessoa me responder falando sobre tecnologia e “plim!”, temos uma nova intersecção que ganha um novo sentido para ambos. Ah que maravilha se isso acontecesse nos grandesescritórios das empresas tradicionais…

Gosto destes dois sites: um AirBNB de espaços de co-working, o DeskWanted (tem até lugares no Brasil) e este que é uma revista sobre co-working.

Não me atrevo a querer criar um guia completo de espaços assim no Brasil, mas com uma busca rápida deu pra levantar alguns e ver que esse movimento está num crescendo fantástico. Listo aqui aqui os que achei bacanas, porque a preocupação com a, decoração, luz, som, espaços e conforto é fundamental. Se for pra sair de um escritório convencional, o legal é encontrar um local diferente e com uma cara mais aconchegante, né?

Porto Alegre: Nós Co-Working

Floripa: Vilaj

Curitiba: Aldeia Global / The Hub

Belo Horizonte: The Hub

Rio de Janeiro: Bees Office

São Paulo:

Ponto de Contato (desculpem-me os demais, mas esse é meu preferido em termos de arquitetura)

Ponto de Contato / SP

The Hub (também tem The Hub em Curitiba, BH, e pelo mundo afora)

Plug n Work (estive lá essa semana, fugi do trânsito e da chuva entre uma reunião e outra – fica pertinho da Berrini)

Estudio do Morro (mais voltado para artistas e designers)

Estúdio do Morro / SP

3 comentários para Quando compartilhar espaço vira uma nova ferramenta

  1. Vilaj Coworking disse:

    Ótima publicação: sensível e direta. Realmente é isso o que acontece quase todos os dias nos escritórios colaborativos. A sinergia é incrível e a conexão com outras pessoas acontece naturalmente.
    E obrigado pela indicação! Curtimos (e compartilhamos) muito o conteúdo de vocês hehe

  2. Oi Carla!

    Um pena que você não pôde vir conhecer um de nossos espaços, em Campinas ou São Paulo.

    Se puder, visite nosso site: http://www.2work.com.br

    Se vier até aqui, tenho certeza de que vai reformular sua opinião quanto aos espaços de SP!

    Um abraço!

    Daniel

  3. Lucas disse:

    Ótima matéria, para agregar, já tem escritório de coworking em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, para quem quiser conhecer e compartilhar http://www.coletivo.co
    Abraços
    Equipe Coletivo Labs

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>