Comunicação
16 de abril de 2013 por marimessias

Retrato (falado) da beleza real

Isso é muito triste, mesmo. Apenas 4% das mulheres do mundo se acham bonitas. O estudo foi feito pela Dove com mais de 6 mil mulheres ao redor do mundo, com idades entre 18 e 64.

Preocupados com esse padrão, onde meninas que se acham (e são) lindas crescem para se tornar mulheres lindas que se acham feias, a marca criou o documentário Retratos da beleza real, aí de cima.

No documentário a marca convidou um artista forense com 28 anos de carreira, daqueles que fazem retratos falados,  para desenhar as mulheres segundo elas achavam que se pareciam e segundo um desconhecido as descreveu para o artista.

Os resultados são bem diferentes, claro. Siliga:

Lá no site tem muito mais vídeos, desenhos e conteúdo interessante em geral.

E, po, para com disso, você é linda <3

7 comentários para Retrato (falado) da beleza real

  1. Thaís Sbegue disse:

    Eu adorei a ideia e gostaria de ver mais, mas não achei o site ):

  2. Rafael Porto disse:

    Caramba! Que coisa linda, quase chorei vendo aqui.

    Já mandei pra minha esposa e pras mulheres da família.
    :)

  3. Nina disse:

    É de chorar muito, muito. Coisa mais linda. Sucesso esse post! \o/

  4. Achei bacana a campanha, gosto bastante do posicionamento da Dove, embora praticamente não use os produtos deles, mas gostei muito deste texto aqui também (em inglês) http://jazzylittledrops.tumblr.com/post/48118645174/why-doves-real-beauty-sketches-video-makes-me. O texto no link contesta a falta de diversidade e o foco na beleza como fator decisivo na felicidade de “toda mulher”, que reforça a ideia (nada libertária) de que o valor das mulheres está na aparência. É um círculo vicioso: a cultura espera que sejamos lindas, e ficamos neuróticas para sermos lindas. A Dove está vendendo cosméticos, então é natural que se aproveitem dessa insegurança, mas no meio dessa mensagem de autoimagem positiva eu acho que fica faltando o fato de que as mulheres são seres inteiros, e que a real beleza é a beleza de ser uma pessoa massa também, e não apenas magra, alta, linda, loira e japonesa.

    • marimessias disse:

      Poisé, e acho que todas (ou ao menos a maioria de nós), sabe que publicidade tem seu intuito (ver: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/michellaub/1260952-fausto-e-a-coca-cola.shtml). Que pertence ao modo como vivemos, a sociedade na qual estamos e que, por incrível que possa soar, nesse caso, não é o mais popular. Acho que já te comentei que muitas revistas que seguiram a onda Dove deixaram de colocar mulheres fora dos padrões por pedidos das próprias leitoras (!!!).
      Para além do fato de que (eu acho) que somos mais lindas quando estamos sendo mais massa, noto que eles aprenderam com tantas “curvas” no caminho a falar o que queriam, para quem queriam, como deveriam.
      (salvei o link pra ler assim que rolar)

  5. Leo disse:

    Fizeram o masculino… de chorar de rir.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>