Por que sua marca deveria saber o que a comunidade LGBTQIA+ espera dela

/

por Ponto Eletrônico Texto Laura Kroeff

Conduzimos um grande estudo encomendado pelo Google para entender o universo da diversidade LGBTQIA+ no Brasil e as percepções dos brasileiros sobre o tema. Para isso, foi utilizado um dos princípios metodológicos da Box chamado de entrevistador = entrevistado, selecionando um time de pessoas LGBTQIA+ para a própria condução da pesquisa. O que descobrimos revela uma realidade impactante que mexeu muito com todos – tanto no plano pessoal, quanto no profissional. Para compartilhar essas descobertas e, acima de tudo, os principais insights sobre como as marcas podem verdadeiramente promover uma transformação, escrevemos o artigo abaixo em parceria com o Google.

Acesse aqui ao estudo encomendado pelo Google, em www.thinkwithgoogle.com.br

Laura Kroeff, vice presidente da Box 1824

Versão resumida ×

Exibir texto integral

Vá Além

Pedagogias culturais e novos modelos administrativos

Desde 2011, quando comecei a pesquisar sobre a experiência vivida de mulheres trans e travestis no Brasil, como já dito por mim diversas vezes, encontrei indicadores que me introduziam a nossa condição de vida precarizada na nação brasileira...

Comente

Mudando de assunto...

Música em 8D: A conversa após a euforia

Music Trends

Nas últimas semanas, foi viralizado via WhatsApp um audio acompanhado dos dizeres “Escutem essa musica em anexo com fone de ouvido. É a nova música do A. R. Rahman composta em tecnologia * 8D * * Ouça apenas usando fones de ouvido * É a primeira vez que você vai ouvir uma música com a…

O choque da estética da imortalidade

Short Life

A arte que provoca reações avessas aos padrões de belo é importante porque justamente ela é a responsável por quebrar paradigmas e redefinir os rumos da humanidade. Ao longo da História, cada época se escandalizou com alguma manifestação estética. Mas o inaceitável de ontem é o bem aceito de hoje. Atualmente, parece que já se viu de tudo e torna-se mais rara a estética capaz de chocar.

Comportamento Unclassed: entenda a mudança na antiga pirâmide social do consumo

Unclassed

A maneira de se analisar influências de comportamento e consumo não segue mais necessariamente a lógica top-down da pirâmide de renda da sociedade. É hora de sair da zona de conforto para ir além da compreensão de segmentos de mercado, faixa de renda ou classe social; é hora de começar a pensar em afinidades e, principalmente, em pessoas. O que antes era uma pirâmide, fez-se um prisma. Unclassed é uma tendência de comportamento em que as pessoas se tornam cada vez mais protagonistas de suas próprias aspirações e não mais buscam se apropriar de ideais vindos das classes sociais mais altas.