Por que sua marca deveria saber o que a comunidade LGBTQIA+ espera dela

/

por Ponto Eletrônico Texto Laura Kroeff

Conduzimos um grande estudo encomendado pelo Google para entender o universo da diversidade LGBTQIA+ no Brasil e as percepções dos brasileiros sobre o tema. Para isso, foi utilizado um dos princípios metodológicos da Box chamado de entrevistador = entrevistado, selecionando um time de pessoas LGBTQIA+ para a própria condução da pesquisa. O que descobrimos revela uma realidade impactante que mexeu muito com todos – tanto no plano pessoal, quanto no profissional. Para compartilhar essas descobertas e, acima de tudo, os principais insights sobre como as marcas podem verdadeiramente promover uma transformação, escrevemos o artigo abaixo em parceria com o Google.

Acesse aqui ao estudo encomendado pelo Google, em www.thinkwithgoogle.com.br

Laura Kroeff, vice presidente da Box 1824

Versão resumida ×

Exibir texto integral

Vá Além

Pedagogias culturais e novos modelos administrativos

Desde 2011, quando comecei a pesquisar sobre a experiência vivida de mulheres trans e travestis no Brasil, como já dito por mim diversas vezes, encontrei indicadores que me introduziam a nossa condição de vida precarizada na nação brasileira...

Comente

Mudando de assunto...

Transparência na cultura corporativa

Empurpose

Em um mundo dominado por notícias falsas, aquilo que se pode ver com clareza vale muito. Hoje o desejo se cria justamente sobre a honestidade e transparência. A demanda não é por empresas perfeitas, mas por empresas em que se possa confiar.

Desaceleração, a não-culpa e os 10 mundos de felicidade

Sabedoria Natural

Por padrão costumamos manter o sorriso, uma leveza  na resposta “tá tudo bem, sim”, para qualquer conhecido na rua. Ainda mais para nós latinos, o otimismo e a ótica do “copo cheio” é nosso mantra que reforça a opinião mundial de “gente feliz” através dos tempos. Falando de tempo, e mais além, do tempo em…

Teste de limites: subvertendo a noção de gosto

Smart Trolling

Muitas vezes, o bom gosto determina a forma como as marcas se comunicam com o público — entretanto, hoje vemos a ascensão de uma nova tendência visual, que dá importância à subversão do que é considerado aceitável.