Por que sua marca deveria saber o que a comunidade LGBTQIA+ espera dela

/

por Ponto Eletrônico Texto Laura Kroeff

Conduzimos um grande estudo encomendado pelo Google para entender o universo da diversidade LGBTQIA+ no Brasil e as percepções dos brasileiros sobre o tema. Para isso, foi utilizado um dos princípios metodológicos da Box chamado de entrevistador = entrevistado, selecionando um time de pessoas LGBTQIA+ para a própria condução da pesquisa. O que descobrimos revela uma realidade impactante que mexeu muito com todos – tanto no plano pessoal, quanto no profissional. Para compartilhar essas descobertas e, acima de tudo, os principais insights sobre como as marcas podem verdadeiramente promover uma transformação, escrevemos o artigo abaixo em parceria com o Google.

Acesse aqui ao estudo encomendado pelo Google, em www.thinkwithgoogle.com.br

Laura Kroeff, vice presidente da Box 1824

Versão resumida ×

Exibir texto integral

Vá Além

Pedagogias culturais e novos modelos administrativos

Desde 2011, quando comecei a pesquisar sobre a experiência vivida de mulheres trans e travestis no Brasil, como já dito por mim diversas vezes, encontrei indicadores que me introduziam a nossa condição de vida precarizada na nação brasileira...

Comente

Mudando de assunto...

Troca de valores

Lowsumerism

O homem foi tirado da posição de centro do desenvolvimento e muitas das relações humanas viraram comerciais. Vivemos mergulhados no consumismo e a individualidade se tornou a nova bandeira de liberdade (ou seria da propaganda?). Por mais que possamos acreditar que evoluímos muito desde os primórdios, a sensação é a de que crescemos muito pouco quando o assunto é consciência. E já está na hora de fazer esse exercício.

Representatividade política: 7 aprendizados para levar às urnas

Sonho Brasileiro

A cultura política aumentou e a conscientização dos jovens sobre sua importância é crescente. O túnel dos próximos anos pode ser escuro e longo, mas neste túnel há luzes que para a maioria são imperceptíveis. É hora de começarmos a nos ver em políticos que, de verdade, nos representam.

Representatividade criativa: 6 vozes que inspiram diálogos inclusivos

Unclassed

Na possibilidade de representar e incluir pessoas que ainda não ocupam o seu merecido lugar em campanhas e projetos, há bastante desafio. Justamente por ser tão desafiador, é também cenário potente para repensar a criatividade no Brasil. Para quem enxerga oportunidade nesse contexto, é fundamental compreender que, mais do que ter um discurso inclusivo, é preciso ter uma prática inclusiva, aproximando-se de pessoas que vivem essas realidades ainda pouco representadas.