A música multirreferente dos nativos digitais

 

Rir de si mesmo com inteligência: este é o trunfo de uma nova safra de músicos caracterizada pelos conflitos sonoros e visuais que propõem em suas criações. São nativos digitais que inserem frescor no cenário pop e esbanjam naturalidade em transitar entre as fronteiras sutis do real e virtual.

Músicas dos Brasis: o cotidiano em outros sotaques

 

Em sua força como registro e contação de nossa cultura, a música é linguagem para compreender comportamentos e cenários brasileiros. Brasis adentro, produções musicais borram as fronteiras entre o que é tradição e o que é vanguarda. Expressões artísticas brasileiras que estão além do óbvio social e geográfico aproximam mundos que não se conhecem. O som faz sentirmos na pele a potência da descentralização.

Primavera Sound: um festival de música

 

Se antes ir a um festival era coisa para aficcionados por bandas e estilos específicos, hoje esses eventos envolvem todo tipo de música e todo tipo de gente, incluindo pessoas que nunca ouviram falar na maior parte das bandas se apresentando. Ir a festivais está na moda. E vivemos não apenas a era dos festivais, mas a era das experiências. Nesse cenário, o Primavera Sound se destaca por focar naquilo que se assumiria ser o mais importante para todos: a música.

Música Poligênero Brasileira: conheça a Geração Tombamento

 

Contra à onda de conservadorismo que tem assustado os que acreditavam em avanços do mundo em termos de direitos humanos, chega ao holofote a Geração Tombamento, uma nova leva de cantoras e cantores cujos trabalhos se unem pela força representativa das principais questões da sociedade civil — raça, gênero e sexualidade. Este grupo de artistas celebra junto aos seus públicos o movimento de “tombar” os padrões do senso comum.