O Abraço das Avós: Portais de acesso para nossas identidades

 

Toda grande cidade, em meio a suas contradições velozes, suas babilônicas convulsões, e suas caóticas indiferenças, também é capaz de guardar segredos e mistérios que nos reconectam com o essencial em nós: a história que nos identifica. São Paulo não foge à regra. Como todo gigante, a desvairada assusta à primeira vista, mas revela a…

Desaceleração, a não-culpa e os 10 mundos de felicidade

 

Por padrão costumamos manter o sorriso, uma leveza  na resposta “tá tudo bem, sim”, para qualquer conhecido na rua. Ainda mais para nós latinos, o otimismo e a ótica do “copo cheio” é nosso mantra que reforça a opinião mundial de “gente feliz” através dos tempos. Falando de tempo, e mais além, do tempo em…

Religião e ciência de dados: como anda essa disputa?

 

Devemos admitir que, até mesmo as pessoas que não conversam sobre, deveriam falar sobre dados: política, compartilhamento, negociação e geração massiva (principalmente no Brasil). E essa onipresença em tudo o que nos acerca tem em alguns aspectos menor participação, envolvimento ou correlações feitas – a religião é uma delas. A ciência como norte para boa…

Estamos dependentes de CBD antes mesmo de usar?

 

Em um tempo relativamente curto, um resultado de pesquisa se transformou no mais novo milagre de cura para várias doenças, culinária e beleza, além de o mais promissor dos mercados discutidos no mês passado durante o SXSW. O CBD, termo rápido para o canabidiol é um dos 113 canabinoides encontrados na cannabis sativa e permanece dividindo opiniões,…

Deep learning e o futuro da respiração profunda

 

Respiração Profunda “Respire, filho da puta!”, grita o atleta holandês de esportes radicais Wim Hof, conhecido como “The Iceman” (“homem de gelo”, em inglês), devido à sua habilidade de resistir a temperaturas extremamente baixas – uma característica que ele atribui principalmente às “técnicas de respiração Wim Hof”. A “respiração consciente” (ou seja, a percepção de…

Autoconhecimento e paz: um comentário sobre espiritualidade

 

O mundo, a natureza, as situações atuais nos têm demonstrado, do lado de fora, o caos interno que temos dentro. Enquanto não conhecermos e mudarmos o lado de dentro, é bem provável que as mudanças externas não se sustentem.

Mother! — Representações astrológicas de Câncer e Leão

 

Quais seriam os signos das personagens principais do filme Mother!, de Darren Aronofsky? O Poeta é uma força de natureza solar, diferente da forma de ser lunar da Mãe. Ele encanta e aquece, mas também resseca e queima. Enquanto a lua conforta e acalma com seu brilho indireto, o sol ilumina e destrói com sua luz intensa.

A desmistificação do índio na indústria cultural contemporânea

 

As vozes indígenas ecoam pelos corredores dos equipamentos de arte e cultura no Brasil. Por trás dessa profusão de produtos da indústria cultural sobre temas indígenas, aparece a constante crítica-inquietação: como desmistificar as tantas culturas que são desconhecidas pela maioria da população?

Fora do nicho: consciência vegana reposiciona mercado

 

Apesar de ser primeiramente associada à vertente alimentar, a filosofia vegana vai muito além disso. Hoje, pessoas e marcas reconhecem que veganismo também é sobre ética, política e meio ambiente. Este reposicionamento tem potencial para desenvolver uma sociedade protetora dos animais, das pessoas e do futuro.

Dinâmica do afeto na alimentação contemporânea

 

Na alimentação contemporânea, vivemos um momento de redescoberta da relação emocional que temos com a comida. Novos hábitos alimentares surgem alinhados ao consumo consciente e à busca por conexão com a sociedade e consigo, o que começa a impactar a indústria alimentícia e obriga o mercado a repensar estratégias.

Resgate dos saberes tradicionais das mulheres

 

Saberes tradicionais de benzedeiras, curandeiras e parteiras ganham reconhecimento e são resgatados, com novo fôlego, pelo despertar de uma nova consciência atrelada ao declínio do consumo. Projetos e marcas buscam valores mais humanos, priorizam a reapropriação dos corpos femininos, a aceitação dos processos orgânicos e a reconexão com o sagrado.

A jardinagem ativista dos hortelões urbanos

 

A horta urbana extrapola os motivos pelos quais as pessoas compram orgânicos em bandejinhas de isopor no supermercado. Para além dos benefícios terapêuticos de revirar o solo, o paisagismo alimentar é uma forma de resistir, e existir, nas cidades. É como se essas pessoas deixassem de olhar só para o próprio umbigo e passassem a enxergar a terra como elemento de um ecossistema integrado onde seres humanos, animais e plantas vivem em equilíbrio.

Periferias emergem como novos centros de arte contemporânea

 

Um dos convites da 32ª Bienal de São Paulo é para a desaprendizagem: rever todas as categorias do que é saber, valor, central. Um passeio pelos pavilhões revela onde os artistas foram buscar repertório para seus trabalhos: nos interiores, nas ribeiras, nas plantações. A exposição contempla Brasis, Américas, Áfricas e tantos de nós, que estamos incertos e vivos neste mundo contemporâneo.

Transição para Era de Aquário: além do viés astrológico

 

Estamos em transição para uma nova era, mais afetiva, feminina e orientada pelo sentimento e a intuição. O que os astrólogos chamam de era de Aquário é o mesmo que os economistas chamam de capitalismo consciente. É a era do conhecimento para os filósofos, a era caórdica para os intelectuais e a era digital para os tecnológicos. Humanistas chamam de novo humanismo e varejistas de crise.

Revolução silenciosa: Silêncio Criativo como arcabouço para o novo

 

Para orientar positivamente a grande mudança planetária que estamos vivendo, esta é a tese: apenas espaço vazio recebe padrões inteira e autenticamente novos para resolvermos a complexidade dos problemas atuais e passarmos a co-criar um mundo novo. O Silêncio Criativo é gerador e arcabouço de ideias. Não há nada mais eficiente do que o Silêncio para o despertar da criatividade e para que o novo possa emergir.

O potencial do Brasil como centro da nova espiritualidade mundial

 

Para a artista Marina Abramovic, que sempre desafiou os limites entre corpo e arte, o Brasil é um repositório infinito de ideias, sentidos e sentimentos. No documentário “Espaço Além”, vemos um retrato profundo do país, absolutamente necessário para uma época crítica como a que vivemos. Trata-se um “Brasil interior” que revela a verdadeira vocação de nossa nação: ser um centro da nova espiritualidade e religiosidade mundial.

Adaptação às novas existências: como se vive em uma ecovila

 

Populariza-se o movimento global de comunidades autossuficientes, sustentáveis e em harmonia com o meio ambiente. Além do fator ecológico, essas comunidades integram aspectos econômicos, sociais e culturais por meio de gestão participativa e permacultura. As ecovilas oferecem um modo de vida pós-contemporâneo em que todos trabalham, têm voz e colaboram.

Depois dos tempos líquidos: espiritualidade contemporânea e a busca por propósito

 

A busca contemporânea por espiritualidade é observada em hábitos cotidianos que promovem, acima de tudo, autoconhecimento. Yoga, meditação, veganismo, medicina integrativa: são práticas distantes de dogmas e próximas do encontro com o “eu” e com um propósito maior. Neste comportamento emergente, observa-se uma subversão na ordem dos “tempos líquidos”. Novos negócios escapam à logica do capitalismo e sugerem um estilo de vida mais inclusivo e menos focado em acúmulo de capital.

Beleza feita em casa, autonomia e empoderamento

 

Em um cenário onde o consumo de cosméticos ainda é muito pautado pelo marketing, algumas mulheres resolvem assumir uma beleza mais natural e trocar a prateleira de cosméticos por produtos feitos em casa. É um comportamento lowsumer que implica em uma troca de moeda: paga-se pela qualidade e não pela marca. Possibilidades envolvem produtos não testados em animais, receitas veganas ou fórmulas totalmente naturais.

Medicina Integrativa e o poder da cura que vem de dentro

 

A doença não é mais o foco de estudo, mas o indivíduo em sua totalidade — mente, corpo e espírito. O paciente passa a ser visto como o principal responsável por sua melhora e é conduzido a entender que a cura vem de dentro para fora, e não o contrário. Neste processo, a busca pelo simples e natural ganha força.

A principal tendência da atualidade: entenda a urgência do Lowsumerism

 

Como frear o consumismo em uma sociedade dominada por indústrias e marcas? As respostas surgem por meio de microtendências que levam a uma macrovisão da vida contemporânea: todo o nosso zeitgeist tem se voltado ao “menos é mais”. O consumidor, cada vez mais consciente, abraçará as alternativas de novos modelos mercadológicos capazes de atender às suas necessidades e vontades de uma maneira menos nociva.

Êxodo urbano: impulso primitivo em busca da simplicidade

 

Estamos vivendo um período de êxodo urbano, em busca da nossa essência mais selvagem, do nirvana da vida simples, por um sentido maior e algo que nos torne mais significantes no mundo. O consumo consciente, a permacultura e a rotina distante do caos urbano estão em voga. Afinal, a nossa essência não mora no que podemos comprar, mas sim no que podemos ser.