Tecnologia
29 de outubro de 2009 por marimessias

XXXGPS

Snap1

A LoveHoney lançou o UK Sex Map pra traçar um mapa de consumo de itens eróticos no UK. O mapa mostra onde se consome mais e que tipo de item é consumido ali. Parece besteira? Pois saiba que se gasta uma média de GBP 315 milhões por ano em itens do tipo por lá.

1 Comentário
Tecnologia
27 de maio de 2009 por Desirée Marantes

Brain-Twitter Interface.

Cientistas da universidade de Wisconsin desenvolveram uma interface para postar no twitter usando apenas o poder da mente. O projeto dá uma noção do que ainda poderá ser feito através de ondas cerebrais. Ligar e desligar a luz do quarto sem ter que levantar da cama seria uma boa idéia, por exemplo. Confesso que toparia até usar uma touquinha dessas.

Comente
Tecnologia
01 de fevereiro de 2011 por pontoeletronico

The Future of Real Time

Mais um report delícia da PFSK falando sobre o futuro do real time.  Um ótimo tema.

Aqui o report.

Comente
Comunicação, Design
13 de março de 2013 por marimessias

Proenza Schouler

Para promover sua coleção de Primavera Verão 2013, a grife Proenza Schouler investiu numa vibe tech retrô, com esse vídeo dirigido por David Sims e Eddie the Wheel e com a trilha do Grass Giraffes.

Além disso, a marca relançou seu site que está seguindo a mesma vibe de colagens, muita cor e referências que são ao mesmo tempo tecnológicas e vintage.

Comente
Arte
19 de dezembro de 2011 por Niege Borges

One ring to rule them all

Hoje faz dez anos que o Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel foi lançado nos cinemas em vários lugares do mundo (aqui no Brasil foi sair uns dias depois) lá em 2001. O filme nos introduziu a releitura do Peter Jackson ao universo que Tolkien havia criado, e deixou bem claro que one does not simply walk into Mordor.

Como bem lembrou o Slash Film, a euforia ficou maior com o lançamento do primeiro teaser.

Vale lembrar da reunião que a Empire fez com os hobbits em novembro desse ano, assim como dessa lista com 100 coisas que você não sabe sobre O Senhor dos Anéis. Agora é celebrar assistindo tão bela trilogia e esperar pelo Hobbit, que sai em 2012.

 

Comente
Nada a Ver
30 de setembro de 2009 por Vinicius Perez

Criança no volante.

mcbz

A Mercedes Benz está dando aulas de direção pra quem tiver mais de 10 anos e 1,5 metros de altura.

1 Comentário
Comportamento
26 de março de 2013 por nina

O vazio em cada ‘Like’

No Facebook e no Instagram acompanhamos o registro de vários acontecimentos na vida dos nossos contatos: festas incríveis, livros de cabeceira ‘cabeçudos’, drinks e jantares elaborados, janelas de avião, céu azul na praia, piqueniques, risadas. No Foursquare também estão registradas as passagens por alguma galeria de arte incrível, aeroportos internacionais ou festas VIP. Por que tudo isso?

As mídias sociais criaram uma silenciosa e acirrada disputa entre as pessoas para mostrar quem aparenta ter a vida mais bacana. Pensamos que estamos felizes com o que temos até nos depararmos com um update na rede social que sussurra o contrário: você poderia ser mais interessante. Não para você, claro, mas para os outros. De que adianta ser feliz sem platéia? Compartilhar um ideal de vida é a cauda de pavão virtual – e nem sempre corresponde à realidade.

Tudo isso reflete traços profundos emocionais e psicológicos em cada um de nós, interferindo na nossa auto-imagem, auto-estima e também na forma como nos relacionamos. Quando compartilhamos uma foto, um link ou um pensamento nas redes sociais, apresentamos fragmentos daquilo que desejamos que nos defina. Dessa forma, existe a necessidade de aceitação.

Um estudo australiano afirmou que o Facebook alimenta a necessidade de auto-promoção de usuários com característica mais narcisista e extrovertida. Ao mesmo tempo, são os solitários que gastam mais tempo na rede social, como uma forma de interagirem com o mundo. Receber um comentário em um post estimula a auto-estima e também pode aliviar uma solidão. As pessoas esperam ler o quanto ficaram bonitas na nova foto do perfil, como é lindo o lugar em que passaram as férias, ou como elas possuem bom gosto musical.

Porém, na era do imediatismo provido pela mobilidade, cria-se uma angústia e ansiedade por feedbacks – estes que vem em forma de ‘likes’ e comentários. Muito mais que um narcisismo, é a carência e a necessidade de pertencimento. Números que vão crescendo. Refresh. Mais likes. A quantidade torna-se maior que a qualidade, como pequenas manifestações de interesse que tentam preencher algum vazio. Tudo é quantificável.

Pensando em todos estes números angustiantes, o estudante de Novas Mídias da Universidade de Illinois, Benjamin Grosser, desenvolveu o Facebook Demetricator: uma ferramenta que remove os números do seu Facebook. Ao invés de mencionar a quantidade de ‘Likes’, como “7 pessoas curtiram isso”, a ferramenta substitui por “pessoas curtiram isso”. E também não mostra mais quantos amigos a pessoa tem, ela simplesmente tem amigos.

Mais do que canais e aplicativos, as mídias sociais são responsáveis por um novo comportamento social. As emoções humanas foram afetadas muito além do que se imaginaria. Hoje lidamos com quatro grandes esferas emocionais: a exaltação do ego, a necessidade de auto-afirmação, a sensação de pertencimento e a sensação de obrigação. Com isso, vários sentimentos são desenvolvidos de maneira única e desproporcional: frustração, orgulho, inveja, raiva, arrogância, ansiedade, alegria, curiosidade, etc.

Neste domingo teve o encerramento do Mesa & Cadeira 8, cujo líder era o artista holandês Rafael Rozendaal. O propósito era investigar os conceitos de tempo e espaço na internet. Como resultado, foram criados três sites conceituais que traduzem muito do que falei aqui:

iwannabealone.com é uma rede anti-social: ironicamente, um site para ser acessado quando desejar ficar completamente sozinho. Claro, vale também tirar os olhos da tela por alguns minutos e caminhar.

inthewailtingline.com é um site que subverte o imediatismo e onipresença da nossa era, com conteúdos online que podem ser acessados por diversas pessoas ao mesmo tempo. Na página, você é obrigado a entrar em uma fila e esperar pacientemente pela sua vez para acessar o conteúdo.

Por fim, o feelthejoyofmissingout.com questiona nossa culpa e obrigação em sempre fazer algo “útil”.

É duro admitir, mas não é difícil nos enxergar nestes papéis. Eu mesma assumo que estarei aqui, aguardando ansiosamente cada ‘curtida’ e comentário deste post.

59 Comentários
Moda
21 de fevereiro de 2011 por Niege Borges

Eat the designers

Para comemorar o seu aniversário, a Another Magazine chamou chefs para darem vida a bolos projetados por vários designers, como o Karl Lagerfeld,  Vivienne Westwood, Alber Elbaz, Riccardo Tisci, entre outros. Tudo foi reunido em um evento chamado Eat the designers, feito para celebrar a moda e a comida.

Lanvin

Vivienne Westwood

Gareth Pugh

Missoni

Comente
Design
22 de novembro de 2010 por Niege Borges

Dressed Up Furniture Series

Legal esta série de móveis do kamkam, feita com feltro e composta por quatro itens:


Comente
Comportamento, Design, Nada a Ver
11 de junho de 2012 por Desirée Marantes

Café com Links

Foram tantos links massa hoje no Café que ficou difícil de escolher os mais legais. Mas vamos lá, excesso de gostosura nunca é demais.

Futuristic Family Reunions

Em Singapura é comum bater uma foto da família inteira junta sempre que existe algum tipo de reunião. Pensando nas famílias que vivem em locais diferentes e distantes, o fotógrafo John Clang bolou uma maneira de conectar as famílias pelo Skype, projetar a imagem e fazer o retrato familiar.

Ken Segall conta algumas táticas de Steve Jobs para fazer com que reuniões fossem produtivas

Tem algumas princípios interessantes, não concordo com tudo, mas tem tudo que um artigo interessante deve ter, fofoquinha, regras, conclusões e blá blá blá Apple. A idéia de pequenos grupos serem mais eficiente é uma realidade para mim.

São Paulo Antiga

Um site muito, muito legal, que conta várias das histórias de São Paulo, além de ter seções onde compara a cidade antiga com a atual, mostra casas históricas que foram, ou serão, demolidas, enfim, belíssimo registro histórico.

 

 

Comente