Eventos, Tops
03 de setembro de 2012 por Desirée Marantes

Enfeitando o Busão Hacker

Todos sabem que a gente é fã do Busão Hacker, né? Bom, ontem teve um “mutirão”muito massa para decorar o interior do ônibus, que ficou cheio de corações, pompons, capinhas feitas de tricô para os bancos, bordados com os nomes dos maiores contribuidores do projeto no Catarse, muito muito legal, deem uma olhada nas fotos.

E o mais legal é que dia 22/9 vai ter uma nova edição e você pode ir lá conhecer o pessoal e as iniciativas do Busão, e ajudar a dar aquela enfeitada no lugar.

Comente
Moda
05 de abril de 2013 por andre

MODA E CROWDFUNDING

Moda é uma indústria em crise. Além das polêmicas em torno da mão de obra ou das criações dos estilistas, muito se fala sobre um grande sentimento de esgotamento dos profissionais gerado, entre outros motivos, pela dinâmica acelerada que o fast fashion instituiu. Há algum tempo falamos aqui no Ponto Eletrônico sobre a Hipersazonalidade, movimento que intensifica ainda mais esse ritmo, aceleração essa que afeta em especial criadores que sentem sua arte massacrada por prazos e cifrões. Por um lado, alguns especialistas apontam o fim do fast-fashion, mas por outro prefiro refletir sobre as transformações que a cultura digital ainda pode trazer para a moda.

Na última década a dinâmica do universo fashion foi virada de cabeça para baixo à medida que a crítica, a opinião e o conhecimento foram descentralizados pela lógica de rede. Ainda que as “blogueiras de moda” sejam odiadas por muitos, é inegável sua representatividade de empoderamento das pessoas e novas possibilidades de curadoria. Não se tratou de uma escolha entre críticos e amadores, mas sim na ampliação do debate e certa democratização do tema.

No entanto, se a lógica de rede transformou o conhecimento sobre o assunto moda, a cadeia de criação e produção ainda parece muito tímida ao aproveitar-se desse poder das massas. Novos modelos como o crowdfunding subverteram indústrias poderosas como cinema, games e música. Vale assistir ao TED Talk da Amanda Palmer, cantora norte-americana com um dos projetos mais bem-sucedidos da história do Kickstarter. Amanda conta que perdeu o contrato com sua gravadora porque vendeu “apenas” 25 mil cópias de seu CD. Em contrapartida, exatamente esse número de apoiadores permitiu que ela arrecadasse mais de 1 milhão de dólares para a criação de seu novo trabalho.

Amanda Palmer tem razão ao afirmar que perguntar é uma arte. E precisamos lembrar que também pode ser uma grande oportunidade de novos negócios, uma ótima notícia para um setor que enfrenta tantas crises. Se pararmos pra pensar no uso do crowdfunding na moda, é a mesma lógica que já existe na engrenagem das relação com os varejistas: o estilista faz um show room onde recolhe os pedidos de seus revendedores, e só então as peças são confeccionadas. A diferença é que com a lógica de rede esse poder de influência passa para a mão do consumidor final. Ao incorporar a lógica do crowfunding o próprio consumidor tem o poder de decidir o que vai ser “tendência”.

Além disso, estilistas também podem se dedicar a projetos paralelos e até mais conceituais, direcionados a um público de menor escala e que esteja disposto a consumir propostas mais ousadas. Modelo que tem pouco espaço em grandes conglomerados hoje. Sem falar na possibilidade de tornar a produção mais sustentável e transparente, uma vez que as marcas vão parar de produzir toneladas de roupas que podem encalhar nos estoques e até se dedicar à cadeias produtivas mais justas e éticas. Transparência é um movimento que tem cercado o mundo fashion nos últimos anos, como a Honest By, marca belga que propõe uma cadeia de produção 100% transparente mostrando todos os custos envolvidos nos materiais e mão-de-obra no preço final de cada peça.

Para encerrar essa provocação, tenho muito orgulho e admiração em compartilhar o projeto do Eduardo Biz e a sua marca Alguns Tormentos. O Edu postou seu projeto no Catarse para que a próxima coleção seja vendida antes que seja produzida, ou crowdfunded para os mais íntimos. Grande iniciativa e uma nova voz para uma indústria que clama por ressignificação.

Alguns Tormentos – Catarse from Alguns Tormentos on Vimeo.

 

5 Comentários
Arte, Comunicação, Design
15 de setembro de 2011 por pontoeletronico

Osaka Station City Fountain Clock

Incrível. Um híbrido de relógio com chafariz que faz animações, desenhos e mostra a hora.  Fica na estação Osaka no Japão.

Assistam ao video. Achei mil vezes melhor do que o do Bellagio.

 

Comente
Arte
14 de maio de 2009 por marimessias

Top 3

Olha que legal, uns malucos compilaram os melhores vídeos inspirados em Wes Anderson.

Um trailer fake de um filme fake do fake Wes (o festival também é fake)

Uma banda com clip Wes Style

E, por fim, quando Wes imita Wes

1 Comentário
Arte, Comportamento
05 de março de 2013 por nina

Michel Gondry na videolocadora

Em um recente vídeo da Nowness, Michel Gondry nos leva à sua locadora favorita em Paris. Como se estivesse no quintal da sua própria casa, o cineasta relembra algumas histórias sobre o processo de filmagem de alguns de seus filmes e outras curiosidades em companhia do dono da loja. Não dá para evitar a sensação nostálgica da época em que a locadora vizinha era o único lugar em que conseguíamos assistir algum lançamento de Hollywood ou descolar alguma raridade do cinema.

Michel Gondry: A Cinephile’s Labyrinth on Nowness.com.

Comente
Design, Nada a Ver
16 de julho de 2009 por Desirée Marantes

Pega, pega agora !

ideo-human-centered-design

Um dos institutos de design mais fodas do mundo, o IDEO, faz o favor de distribuir algumas de suas metodologias. Imperdível e indispensável.

Comente
Comportamento
20 de junho de 2012 por marimessias

Sarau do Binho no Catarse

Vocês conhecem o Sarau do Binho? Pois então, ele é uma iniciativa incrível que reúne todos os tipos de artistas faz mais de 8 anos. Acontece que alguns meses atrás, o bar onde ele ocorria foi fechado e ele ficou sem casa (ou com todas as casas do mundo, itinerante).

Pra se fortalecer e se reconstruir, o Sarau acabou de criar um projeto todo bonito no Catarse. Mas não só por isso, cola lá pra ler as outras movimentações dessa galera foda.

Comente
Nada a Ver, Tops
29 de maio de 2012 por Niege Borges

Museum of Endangered Sounds

Museum of Endangered Sounds é um site que reúne sons de coisas já ultrapassadas, como o da internet discada ou aquele que tocava ao ligarmos o Windows 95.

1 Comentário
Música, Nada a Ver
23 de março de 2012 por Desirée Marantes

Colorindo Bach

Evan Shinners é músico e sinestésico. Como muita gente perguntava o que passava por sua cabeça enquanto tocava, ele resolveu mostrar as cores que enxerga quando executa uma peça de Bach.

Não recomendo para epiléticos.

Comente
Nada a Ver, Tops
30 de agosto de 2012 por Niege Borges

Restaure o seu próprio Ecce Homo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Inspirando-se na famosa restauração que a Cecilia Gimenez fez do Ecce Homo, a BBH London fez um site onde qualquer um agora pode restaurar a obra e compartilhar nas redes sociais.

5 Comentários